lai

Secretarias e Órgãos

Telefones úteis

Redes Sociais

Página Inicial Notícias Ceará reduz municípios em risco de infestação pelo Aedes aegypti
voltar imprimir
Aumentar texto Diminuir texto
Ceará reduz municípios em risco de infestação pelo Aedes aegypti
Qua, 29 de Novembro de 2017 15:22
alt
 
O Ceará aumentou a adesão de municípios e melhorou os indicadores no 3° Ciclo anual do Levantamento Rápido de Índice de Infestação por Aedes aegypti (LIRAa). Em 2016, no levantamento realizado em novembro por 111 municípios (60% do total de 184 cidades), 12 estavam em situação de risco, com alta infestação, o equivalente a 10,81% da amostra. Este ano, dos 181 municípios (98,36% do total) que realizaram o 3º Ciclo do LIRAa em novembro, oito estão em situação de risco, 4,41% da amostra.  
 
O Levantamento Rápido de Índice para Aedes aegypti (LIRAa) é um método amostral que tem como objetivo principal a obtenção de indicadores entomológicos de maneira rápida. Ocorre em quatro etapas: planejamento com definição da amostra, execução da pesquisa, análise e avaliação dos resultados. Municípios que possuam mais de 2.000 imóveis na zona urbana estam aptos a realizar o LIRAa. Aqueles com imóveis abaixo deste limite realizam o Levantamento de Índice Amostral (LIA), conforme descrito nas "Diretrizes Nacionais de Prevenção e Controle da Dengue".
 
Pelo LIRAa, estão em situação de risco municípios com Índice de Infestação Predial (IIP) acima de 4% dos imóveis. Em situação de alerta estão os municípios com IIP entre 1% e 3,9%, média infestação, e, em situação satisfatória, os municípios com IIP abaixo de 1%. No 3º LIRAa de 2017, o Ceará tem 49 municípios com média infestação, em situação de alerta, e 124 municípios com baixa infestação.  O Ministério da Saúde preconiza a realização de três levantamentos anuais, nos meses de abril, julho e novembro.
 
"A Secretaria da Saúde do estado do Ceará estimula e promove a intensificação das ações de controle do mosquito Aedes aegypti nos municípios. Após o lançamento das ações estratégicas de enfrentamento às arboviroses propostas pelo Governo do Estado do Ceará em junho de 2017, a Secretaria da Saúde reforçou as equipes de apoio aos municípios, enviou recursos materiais para ações de campo e tem monitorado permanentemente os indicadores de controle do Aedes aegypti, além de oferecer um incentivo financeiro de 10 milhões aos municipios pelo alcance dos bons resultados. Essas estratégias têm fortalecido e engajado vários setores da administrações municipais, as quais têm participado de ações conjuntas que têm se refletido na melhora dos indicadores dos municípios", destacou a coordenadora de Promoção e Proteção à Saúde da Secretaria da Saúde do Ceará (Sesa), Daniele Queiroz. 
 

alt
 

Incentivo do Estado
 
Em 12 de junho deste ano, o governador Camilo Santana lançou as Ações Estratégicas de Combate ao mosquito Aedes aegypti. Para participar do rateio do incentivo de 10 milhões de reais, instituído pelo Governo do Ceará para investimento em ações de combate ao Aedes aegypti, os municípios devem cumprir, até dezembro deste ano, seis critérios estabelecidos no Termo de Compromisso assinado pelo governador Camilo Santana e pelo secretário da Saúde, Henrique Javi. Entre esses critérios está cobertura mínima da visita domiciliar de 80% dos imóveis do município nos ciclos 4, 5 e 6.
 
Todos os 184 municípios cearenses realizaram o 5º ciclo de visitas domiciliares. Por esse levantamento, seis municípios apresentaram alta infestação, 55 média infestação e 123 baixa infestação. Atualmente está sendo realizado o 6º ciclo de visitas domiciliares. Pelo critério de cobertura mínima das visitas domiciliares, 165 municípios estão com cobertura acima de 80% dos domicílios, 14 com cobertura entre 50% e 80% e cinco com cobertura até 50% dos domicílios.
O objetivo desse monitoramento é reduzir os índices de arboviroses em 2017, doenças causadas pelos arbovírus, que incluem os vírus da dengue, chikungunya, zika e febre amarela. A campanha Todos Contra o Mosquito desenvolve ações permanentes com o objetivo de reduzir focos do Aedes. O Estado também conta com o Comitê Gestor Estadual de Políticas de Enfrentamento à Dengue, Zika e Chikungunya, criado em 2015, pelo governador. 
 


 
Assessoria de Comunicação da Sesa
Cristiane Bonfim/ Marcus Sá / Helga Rackel (85) 3101.5221 / 3101.5220
Twitter: @SaudeCeara
www.facebook.com/SaudeCeara
 

Calendário

Abril 2018
D 2a 3a 4a 5a 6a S
1 2 3 4 5 6 7
8 9 10 11 12 13 14
15 16 17 18 19 20 21
22 23 24 25 26 27 28
29 30 1 2 3 4 5