Volta às aulas: vacinação em dia é eficaz para prevenir doenças
Qui, 31 de Janeiro de 2019 10:57

ss

Com o início da rotina escolar, a Secretaria da Saúde do Ceará relembra aos pais, mães e responsáveis a importância de atualizar a caderneta de vacinação das crianças. O ditado popular diz que “é melhor prevenir do que remediar”. E a melhor prevenção é a vacina. “É fundamental, assim como amamentação. Porque ambos aumentam as defesas das crianças contra doença e elas desenvolvem mais resistência”, afirma a pediatra Sônia Guerreiro.

De acordo com a pediatra, é comum crianças adoecerem nas primeiras semanas de aula. As doenças infecciosas, por exemplo, podem ser transmitidas de uma criança para outra por meio de contato. “Crianças iniciando idade escolar, normalmente, estão com a imunidade em desenvolvimento e, portanto, são mais suscetíveis ao adoecimento”, ressalta Sônia.

Assim como a higiene e o saneamento são necessários para a prevenção das doenças infecciosas, as vacinas são importantes para proteger a saúde. “As vacinas permitem a prevenção, o controle, a eliminação e a erradicação das doenças imunopreveníveis, assim como a redução da morbimortalidade (índice de óbitos por uma doença específica) por certos agravos”, diz Daniele Queiroz, coordenadora da Vigilância em Saúde do Ceará.

Atualmente, a rede pública de saúde disponibiliza 19 vacinas no Calendário Nacional de Vacinação. As vacinas estão disponíveis nos postos de saúde dos 184 municípios cearenses para crianças, adolescentes, adultos, idosos e gestantes. Para casa faixa etária há vacinas específicas e todas, com exceção da Influenza, ficam disponíveis fora do período de campanhas. Ou seja, o ano todo.

“Algumas doenças infecciosas, tais como a coqueluche, a transmissão ocorre pelo contato direto, ao tossir, espirrar ou falar, e uma das principais formas de prevenção é através da vacinação disponível para crianças até 6 anos, 11 meses e 29 dias de idade”, exemplifica a coordenadora de Vigilância em Saúde do Ceará.

Com a vacinação na infância, além da coqueluche, as crianças ficam imunes também às formas graves de tuberculose, hepatites A e B, diarreia por rotavírus, poliomielite (paralisia infantil), difteria, meningite, rubéola, caxumba, febre amarela e ao sarampo e tétano.

“No período escolar existe uma aglomeração de crianças e adolescentes, assim como também maior risco para transmissão de vírus e bactérias. Faz-se necessário manter a caderneta de vacinação sempre atualizada para garantir a proteção contra as doenças”, alerta Daniele.

Quanto mais pessoas são imunizadas, mais comunidades são protegidas contra doenças e menor é a chance de contaminar outras. Seguir o calendário de vacinação nos períodos indicados, traz mais benefícios para as crianças. A vacinação básica é gratuita. Procure a Unidade Básica de Saúde mais próxima de sua casa.

 

 Assessoria de Comunicação da Sesa 
Repórter: Helga Rackel

 

Calendário

Julho 2019
D 2a 3a 4a 5a 6a S
30 1 2 3 4 5 6
7 8 9 10 11 12 13
14 15 16 17 18 19 20
21 22 23 24 25 26 27
28 29 30 31 1 2 3