Leite materno ajuda recuperação de bebês hospitalizados
Qui, 17 de Janeiro de 2019 09:29

alt

“É muito ruim ter essa notícia. Fiquei muito nervosa, com medo por ela”, diz a mãe, Maria Gerda Aristides do Nascimento. A preocupação com a filha influenciou no aleitamento. “Eu antes conseguia amamentar. Eu retirava o leite dela aqui e mandava para o Banco de Leite. Eu sinto que tenho leite, mas ele não sai. Não consigo mais tirar”, desabafa.

Gerda é agente de endemias e reconhece a importância do leite humano para uma recuperação mais rápida e completa. “Eu sei que tem tudo que ela precisa. Ela é minha primeira filha, se não fosse elas (doadoras), não sei como seria”, fala. Atualmente, Ester alimenta-se do leite materno doado ao Banco de Leite Humano do Hias.

Segundo a coordenadora do Banco de Leite do Hias, a pediatra Erandy Sousa, é comum que fatores estressantes dificultem mulheres de amamentar seus filhos. “A situação delas é semelhante à de outras mães que acompanham seus bebês aqui no Albert Sabin. Por isso o Banco de Leite e as doações são tão importantes. O leite materno é o único alimento que esses bebês precisam. Cada grama que eles ganham é uma vitória e o leite é fundamental nesse processo”, explica.

alt

Amamentar também é importante para a saúde da mulher. O sangramento após o parto é menor, assim como os riscos de desenvolver anemia. A mulher também corre menos riscos de câncer de mama, ovário, e ainda de diabetes e infarto. Além da mãe que amamenta, toda a rede familiar pode apoiar o aleitamento. “Não há nada como o leite humano, por isso sempre digo que doar leite é um ato de amor”, afirma Erandy.

Doe leite materno

Qualquer mulher em boas condições de saúde, que amamente e queira ser doadora do Hias pode ligar para o 3101-4189 ou 0800-280.4169. A equipe do Banco de Leite orienta sobre retirada do leite, cuidados com acondicionamento do leite coletado e tira dúvidas sobre a amamentação. Além disso, o Albert Sabin disponibiliza um veículo para buscar o leite doado em domicílio.

Há também os postos de coleta na capital. As doadoras podem verificar se no posto de saúde mais próximo há uma sala de coleta de leite materno. As salas, já existentes em alguns postos de saúde em Fortaleza, são equipadas e acompanhadas por técnicas de enfermagem, que podem auxiliar as mães com a amamentação de seus filhos, assim como ensinar a forma correta de armazenamento para doação.



Assessoria de Comunicação do Hias
Diana Vasconcelos


 

Calendário

Março 2019
D 2a 3a 4a 5a 6a S
24 25 26 27 28 1 2
3 4 5 6 7 8 9
10 11 12 13 14 15 16
17 18 19 20 21 22 23
24 25 26 27 28 29 30
31 1 2 3 4 5 6